Dia 5 tem eleição

Pra você que veio chegando agora, sou candidato a coordenação do Curso TINFEM do IFPR Astorga. Estou enfrentando esse desafio não por mim mas por todos que acreditam em numa escola mais humana, com mais liberdade, mais participação e mais amor.

Até agora minhas idéias são mais ou menos essas aqui, e sempre estou aberto ao debate e a sugestões:

  • Continuarei dando aulas e oficinas na mesma quantidade que faço atualmente;
  • Colocarei de volta a caixinha de sugestões, porque é importante ouvir as pessoas e as críticas são oportunidades de melhorar e crescer
  • Assembléias poderão acontecer novamente, afinal todos podem ajudar a construir uma escola com a nossa cara. Discutir melhoras e adaptações no curso, propor atividades, ajustes e sugestões quanto ao nosso fazer diário, etc. Os encontros serão marcados de acordo com a demanda e portanto estará fora da carga horária dos estudantes. Quanto à dinâmica talvez a criação de um grêmio estudantil possa agilizar e coordenar o evento no entanto precisamos discutir isso com todos. Seria importante a presença de servidores e estudantes, ou pelo menos sua representação
  • Liberar ou bloquear a internet tem que ser uma decisão coletiva debatida junto com os estudantes em assembléia (já fica aí uma proposta de assunto a ser discutido quando ela acontecer). Tem que dar uma chance para a autonomia e uso consciente antes de sair bloqueando geral. Nossa rede wi-fi já era ruim e não melhorou nadinha bloqueando, inclusive atrapalhou em algumas aulas (como nas minhas que desenvolvemos aplicativos com o AppInventor ou usamos o Tinkercad)
  • Sou contra e lutarei contra sexismo, racismo, homofobia e todas as outras formas de discriminação.
  • Laboratório tem que funcionar! Os estudantes vivem me cobrando e eu como professor também fico frustrado com computador bloqueando coisas básicas, desligando sozinho ou eternamente em manutenção. Cobrarei a meta de no máximo 1 semana de máquina parada, e se o técnico não arrumar eu pego e arrumo! Os melhores computadores tem que ficar a disposição dos estudantes, pois é pelos estudantes que a escola existe
  • Precisamos fazer ações de conscientização contra o uso de drogas. Podemos realizar ações junto com nossos profissionais especializados em psicologia e assistência social do campus, trazer profissionais de saúde para palestras, etc. O ambiente escolar não pode admitir a presença de substâncias que promovam alienação afinal o papel da escola é esclarecer, iluminar nossos jovens. E é nesse sentido que como escola podemos ajudar e temos competência para isso. Julgamentos não fazem parte de nossas ações como educadores mesmo quando na gestão. Pessoas que estão envolvidas com drogas precisam de ajuda, de conhecimento e uma perspectiva diferente de futuro, que lhes dê força e vontade de mudar. É preciso uma abordagem social e também científica para conscientizar aqueles que são usuários e para isso incentivaremos projetos que alinhem tanto a perspectiva social, fisiológica, bem como técnica junto aos nossos estudantes familia e comunidade. Para isso trabalharemos e contamos muito com a ajuda de nossos profissionais das áreas acima citadas. Assim entendemos que o combate às drogas é uma ação de todos, mas principalmente daqueles que tem iniciativa e capacidade de promover essas ações, no caso aqueles que fazem parte da gestão escolar. Acredito que posso contribuir bastante como coordenador do curso pois tenho capacidade técnica, iniciativa responsável e humildade para ouvir a todos
  • Os projetos foram meio que esquecidos e os estudantes desanimaram. Vou cobrar que todos que ajudem mais os estudantes que tem vontade de fazerem projetos incríveis, para que tenham o apoio e a oportunidade. E que os melhores sejam encaminhados pra encubadora de projetos inovadores e miniempresas
  • Visitas técnicas e passeios interativos serão incentivados, afinal é muito melhor aprender na prática do que ficar sempre em sala de aula ouvindo professor falar e copiando do quadro
  • O curso precisa aparecer na comunidade, organizando eventos, shows de música, seminários, gincanas, campeonatos, abrindo o convite para participação dos outros colégios também (Adolpho, Serafim, Waldomiro e Nilsão, etc)
  • A horta precisa de mais apoio, vamos plantar mais alimentos para que no mínimo uma vez por semestre (o tempo depende das colheitas) a gente possa fazer um mega almoço pra todos os estudantes (e se der bastante, amigos e familiares) com alimento que nós mesmo cultivamos
  • Tem que parar com esse negócio de cortar bolsa dos alunos por causa de faltas, sendo que o próprio sistema de chamada atual não é confiável e é difícil até para os professores usarem. Muitas vezes não tem internet na sala, alguns professores anotam em papel e lançam no final do mês, então tem que haver mais cuidado com os registros antes de acarretar um corte de bolsa. Tem famílias que precisam desse dinheiro para fechar as contas do mês!
  • A gente precisa de mais momentos juntos, de mais momentos de lazer e descontração, tomar um café, fazer um lanchão coletivo, até um picnic na horta. Só aula, provas, pressão do vestibular, mais provas, cobrança da família, crush que não dá moral, é muita coisa! Não adianta sair da escola formado porém destruído psicologicamente. A escola deve valorizar e promover momentos de alegria e relaxamento também. Para isso ajudarei na fundação do grêmio (ou república, o nome não importa) para ajudar na intermediação dos interesses dos estudantes
  • Deve ser estabelecido um regimento interno de funcionamento do colegiado, fundamentado na boa fé de seus integrantes. Este regimento deve definir ritos, procedimentos e prazos. As reuniões devem ser objetivas e focar no debate das questões realmente pertinentes. Reuniões secretas e repressão a idéias divergentes não devem fazer parte da prática de nenhuma instituição
  • Devem ser obedecidos todos os documentos institucionais que regem sobre o funcionamento do colegiado, zelando também pela participação ativa dos representantes estudantis eleitos em nível de igualdade com os demais membros
  • Os professores devem ter liberdade para propor projetos de pesquisa, extensão, inovação e também oficinas dentro de suas intenções de abordagem, respeitando a flexibilidade que o PPC do curso oferece
  • As oficinas, aulas e atendimento a projetos devem ser distribuídos de acordo com a disponibilidade e conveniência de cada um. Em caso de conflito sem acordo será resolvido através de sorteios, garantindo tratamento impessoal

A eleição é dia 05/12, na sala da SEPAE, e é obrigatório levar documento com foto. É muito importante participar, votando em mim ou não (embora eu ficaria muito feliz se votasse em mim hehe).

Muitas das propostas excedem o alcance da coordenação do curso (como por exemplo a melhoria da internet e laboratório). Nestes casos, tendo a força do voto como coordenador tenho condições de lutar e articular junto dos outros setores para alcançar os objetivos propostos.

Quer conversar e participar dessa campanha? Entre no grupo: https://chat.whatsapp.com/EfFIarybKUDJBSEKzWMx9t